Os embalos de sábado a noite.

Daí que em um sábado a noite, eu me pego pensando em tudo que não tenho ou em tudo que meus amigos fazem e eu não, no que eu não posso aproveitar devido a maternidade que me exige inteira e a toda hora. Já tinha falado sobre isso num dos posts no começo do blog, onde listei algumas coisas q as pessoas nos dizem enquanto estamos grávidas, por puro prazer de nos colocar dúvidas  e medos, enfim.

O fato é que muita gente dizia que eu não teria mais vida a dois, a vida do casal, que perderia intimidade etc…

O fato é que realmente nos não saímos mais como antes, não bebemos mais como antes, não curtimos a noite inteira sem ter com que se preocupar, sem pensar que tem um bebe em casa, etc.

Aí que as coisas ficam um pouco mais complicadas quando você não tem sogra nem mãe na cidade e não pode contar com ninguém pra deixar o bebe em casa e sair uma noite sem compromisso, simplesmente pra reviver um pouco daquela juventude ‘interrompida’. (drama mimimi mode- off).

Não, não estou reclamando DA MINHA FILHA, mas sim, às vezes a única coisa que a gente quer  é sair por ai sem ter hora pra voltar, encher a cara e não ter que trocar fraldas ou acordar cedo no dia seguinte por que tem um bebê com fome.

A questão é que eu amo minha filha, claro. Mas como toda mortal, também tenho direito de querer viver um pouco daquela adrenalina de todo final de semana, que hoje se transformou em adrenalina de o que, 2 vezes por ano?

Tudo bem, ainda somos um casal, ainda nos amamos, e estamos construindo uma família, o que a meu ver, hoje, é um pouco mais sólido, é uma base verdadeira e tal.

Mas em um sábado a noite, no começo do mês, enquanto você vê todos aqueles ‘amigos’ saindo pra beber como se não houvesse amanhã, isso mexe com você, sabe?

Mas, ai me vem àquela perguntinha clichê… O que essas pessoas têm ao voltar pra casa? Por que, sinceramente, eu sinto muita falta das saídas e dos barzinhos, mas chegar em casa ou simplesmente em algum desses momentos nostálgicos eu olhar pro lado e ver meu bebe ali, toda pra mim, sorrindo inocente, já é suficiente pra eu esquecer o por que estava reclamando.

Não posso ser hipócrita ao ponto de dizer que, se houvesse uma oportunidade de deixar tudo pra lá e sair um pouco, sentir o vento no rosto, tomar umas cervejas e voltar ao amanhecer, eu não o fizesse é mentira. Mas do fundo do meu coração e por tudo que abrimos mão até hoje, eu sei e sinto que valeu a pena.

Porque a maternidade não é fácil e ninguém disse que seria, por que terei que abrir mao de muitas coisas, de mim mesma, mas mesmo assim, serei   a mulher mais feliz do mundo por que tenho minha filha saudável e linda me esperando com um sorriso de derreter  qualquer coração gelado.

A maternidade me tirou muitas coisas, por vezes até minha liberdade. Mas também me trouxe e me mostrou tantas outras coisas com mais valor, sabe?

Só com a minha filha é que tenho a oportunidade de aprender, de cursar intensivamente a tarefa de amar simplesmente e sem esperar nada em troca, o fato de você estar aqui, viva e bem por alguém, só a minha filha me ensina todos os dias que os problemas quem dimensiona somos nós mesmos e que, se por acaso, estamos sofrendo, é só olhar pra ela que toda dor cessa.

Bom, posso concluir então, que mais uma vez, vir aqui e desabafar me fez mais leve.

Que às vezes os filhos ‘atrapalham’ sim e isso não é nenhum pecado afirmar, ou confessar.

Apesar de atrapalhar, é o amor mais sincero e puro que já experimentei e não vou trocar por nada.

Não sou menos mãe por admitir que às vezes preciso tomar uns drinks e esquecer o mundo, não amo menos minha filha por isso.

O mundo não é cor de rosa, nem o meu nem o de ninguém.

Se às vezes ela atrapalha, irrita, ou incomoda é absolutamente normal, e eu me sinto feliz e mais leve em admitir isso. Por que ela vai saber, eu vou dizer, que nem tudo é tão bom como nos filmes ou nas historias lindas de princesa. Tem horas que o que eu quero mesmo é levar um papo com o lobo mal.

Bom, o saldo disso tudo é que enquanto eu desabafo, minha filha dorme, e é a melhor coisa que ela faz. Que enquanto isso eu poderia estar tomando um shot ou uma dosesinha de rum. Afinal ela esta dormindo e é sábado a noite.

Vamos comemorar :).

Um oferecimento de… googleimages mesmo.

Anúncios