Papai reserva.

Desde a primeira boneca que a delicinha ganhou, ainda na barriga, eu já colocava nome nos brinquedos e é assim até hoje.

Temos a Julieta, Antonieta, Marieta, ( não, não temos outra boneca que tem o nome terminado em ‘eta’), enfim colocamos nome em todos os brinquedos dela desde as bonecas ate o jacaré Jão, ou a madelaine- o gatinho de porta dela que eu fiz :).

O fato é que isso veio naturalmente, sem eu forçar a MC a chamar os brinquedos pelo nome. Lógico que a gente ensina o que é o urso, o cachorro, a galinha, a boneca, etc. mas muitos, se não pelo menos as bonecas, ela chama pelo nome, principalmente a Antonieta que foi uma das primeiras.

Sempre achamos fofo esse costume dela, mas de uns tempos pra cá eu notei que ela mesma tem dado nome a alguns brinquedos.

O mais fofo de todos é o ‘papai’, sim ela tem um boneco tipo esses bonequinhos de ação, que ela chama de papai.

Hoje estávamos brincando com as bonecas e ela pegou o bonequinho de dentro do baú.

Ela tinha feito uma das filhas dela dormir, estava cochichando me avisando que a Estela tinha mimido e em seguida pegou o ‘papai’ e começou a cantar pra ele mimir tb.

“Nana papai, nana nenê papai”. Eu não sei ate agora se choro, se dou risada, se aperto e esmago a delicinha, enfim…

Isso quando ela coloca o papai na casinha de boneca dela e da chá pra ele e pra Antonieta. É o maximo!

Fato é: fiquei #chatiada, por que perguntei: ‘Cadê a mamãe?’ E ela não fez nada, não tem nem uma bonequinha pra me representar rsrs.

E vocês? Seus nenéns delicia tem algum brinquedo de estimação ou um nome engraçado?

O original 🙂

Anúncios

Dia das crianças e os presentes.

 

Esse é o segundo dia das crianças, fora da barriga, da Maria Clara.

Ela sempre ganha presente dos avós, madrinha, até da empresa que o marido trabalha.

Mas eu penso todo ano se é bom ou não estimular esse consumismo ou se há a necessidade de dar um brinquedo.

Sempre ganhei presente em aniversario, dia das crianças e natal, só. Claro que vez ou outra tinham uns presentinhos, mas nessas datas eram os presentes mais ‘esperados’, eu pedia e meus pais diziam: – No natal a gente dá. E sempre davam a espera, a ansiedade era muito gostosa. E não era uma coisa exagerada, meus pais nunca  tentaram suprir qualquer ausência ou culpa com presentes, mesmo porque, posso afirmar que tive uma infância legal, com meus pais sempre presentes e tal.

Quero ensinar pra minha filha, que presentes tem data certa, não é qualquer passeio no shopping que eu vou comprar uma ‘Little mommy’ ou uma Barbie, ou sei lá o que.

Mas será que eu preciso ensinar desde cedo, com 1 ano e meio, que o dia das crianças TÊM que ter presente? Acho que não.

Primeiro que entre brinquedos eletrônicos e aqueles de madeira feito por um artesão velhinho e fofo, eu prefiro mil vezes a segunda opção. E outra, tenho a impressão que se um bebê não tem os melhores brinquedos e chocalhos ele não é legal, quase um time da pracinha, onde os que têm menos não podem participar logo as mães também não podem se enturmar na conversa das outras mães super antenadas que dão bugigangas pros filhos a cada ‘boa ação’ que eles fazem; prefiro, então, ficar de fora e observar chocada como essas pessoas ‘educam’ suas crias.

Como pedagoga, já passei por algumas experiências não muito legais, como presenciar a cena de uma mãe presenteando o filho TODA SEMANA com um brinquedo, mas não um simples brinquedo, O brinquedo. E a criança esperava aquilo dos pais, se não rolasse o presente naquela semana a criança surtava! E tudo isso por quê? Culpa ausência, e consumismo descarado.

Não podemos esquecer que a televisão influencia de mais! Por isso eu não deixo  a Maria Clara assistir qualquer canal de tevê, ou é DVD ou Tv Cultura que não tem muito comercial de brinquedo. Sou chata? Antiquada? Prefiro ser a virar escrava da minha própria filha.

Sinceramente não acho que minha filha vai ser mais feliz se ganhar mil presentes no dia das crianças, eu como mãe, prefiro leva-la num parque, ou tomar sorvete, ver um teatro, ou uma exposição do que encher a casa de brinquedos que ela vai enjoar em 5 minutos.

Deixa então pros avós, tios, amigos, madrinhas, darem os presentes, eu vou ficar aqui com a consciência tranquila sabendo que pelo menos por enquanto eu não vou estimular um consumismo desenfreado nela.

Um saldo inicial do segundo dia das crianças da Maria Clara é:

Ela acordou, ganhou um brinquedo que a empresa do marido mandou, já tem uns livros com a vovó que vai entregar daqui alguns dias porque não esta na cidade, um presente de uma das madrinhas e só!

Se ela esta triste? NÃO, ela ficou bem empolgada com o presentinho que ganhou de manhã, mas  já largou de lado e foi brincar com a melhor amiga dela – a galinha pintadinha, esse talvez tenha sido um dos presentes que ela mais curtiu , porque não larga NUNCA!

À tarde iremos passear ver teatro e comer guloseimas – SIM! Mãe Louca? Não! Hoje pode 😉

Tiramos o dia para ela, vamos brincar passear, ficar sentados no chão com ela, eu o papai e Maria Clara, e quer saber? Não podia ser melhor!!!

Um ótimo dia das crianças pra todo mundo.

 

 

Maria Clara e a galinha